quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vigésimo segundo dia ou "A crise"

Cada dia estão mais evidentes os diferentes corpos, os distintos pensamentos, as diversas formas de enxergar o mundo. Hoje, exaustos, bloqueamos. O trabalho intenso e árduo de levantar materiais, encontrar caminhos que se cruzem, afinar ideias, respeitar e ponderar as opiniões nos levou a um momento de parada, reflexão e discussão. Precisamos respirar para seguir. Trabalhamos pela manhã realizando as frases de movimento e experimentando o roteiro que organizamos ontem. Depois discutimos sobre qual a ideia de cada um para "Post-it body", título que escolhemos para o trabalho, tendo como base os materiais levantados e os vídeos que assistimos diariamente do que temos produzido. Das respostas produzidas, identificamos:

- Para mim é o não lugar. Busca constante por um lugar, não físico, mas próprio, em si mesmo. Sensação de incompletude.

- Para Fernando: equilíbrio, desequilíbrio. Diversidade de pessoas visíveis e invisíveis dos centros urbanos. Corpos instáveis.

Sugestão de criar uma instalação como se fosse um espaço por onde uma pessoa passou. Fernando sugere a princípio com objetos e Cecília sugere tentar estabelecer isso com um estado físico, talvez.

- No livro Post-it, o boxe está como tática de guerra. O lugar de trocar roupa está na queda do Muro de Berlim, com vários policiais assistindo a esse ato (espectador nos assiste).

Transitorialidade – passagem

Ocasionalidade

Cada espaço está sendo constantemente modificado.

Ideias dos animais – se comunicam no mesmo idioma, passam de um lugar a outro, sem preocuparem-se com fronteiras e sem precisar de documentos.

Para Ceci: identificação de espaços ocasionais.
Para produção de material propõe análise ativa: ler fazendo, descobrindo. Ver o que é e o que pode vir a ser. Comenta sobre Jogo do Fiadeiro: a primeira fala, a terceira reforça, a terceira confirma.

No período da tarde fomos à praia de Lagos para refrescar os pensamentos. Foi um momento relaxante e importante para nos percebermos de outros modos, nesses espaços ocasionais.

Um comentário:

  1. Importante respirar... muito importante... Que loucura gostosaaaaaaa!

    ResponderExcluir